terça-feira, 14 de junho de 2011

TUDO PODE ACONTECER




A troika mercantilista impôs ao país um garrote que penaliza em particular os desalojados da vida como se as pessoas fossem números, as comunidades tradicionais ajuntamentos sem alma nem memórias.



Extinguir municípios e freguesias em nada contribui par a "poupança" nacional - pelo contrário enfraquece a cidadania, fragiliza o poder local e o regime democrático.


Ao povo coisificado se lhe retirarem os símbolos identitários que o vinculam à terra onde nasceu - resta-lhe nada - e tudo pode acontecer.


9 comentários:

anamar disse...

Contudo, Eufrazio, há coisas a rever em termos de frguesias... e Lisboa é flagrante, magré tout...
Beijo

O Puma disse...

ANAMAR

Plena mente
de acordo
mas não esqueças que neste país
litoralizado
o "resto" somos nós
migrantes à beira-mar

... e depois
quem decide não são os tipos
nem os de cá - muito menos os de lá

Rogério Pereira disse...

E se, por absurdo,
O povo se agarrasse a nada
como se tivesse tudo?

E se, o que tudo tem
Com tudo mais ficasse
sem incomodar ninguèm?

Não sei se o povo mexe
Enquanto a miséria cresce...

Miguel Botelho disse...

Uma coisa é aquilo que dizem que vão fazer.
Outra é aquilo que irão fazer.
Em termos de número ministérios já falharam. Disseram que iriam diminuir o número, para depois concordarem em manter o mesmo.
Há outras questões, mas a ideia de "uma medida por dia" num país como Portugal, deve ser uma anedota, deslocada do dia 1 de Abril.

No entanto, conseguiram pôr muitos fatalistas e pessimistas deste país a dizer esta estupidez: «Vão fazer tudo! Isto vai ficar pior! Não há dinheiro!"

opolidor disse...

nas terras isoladas, longínquas, certamente; ficarão sem identidade...

Isa GT disse...

Tudo podia acontecer, mas como de costume não deve acontecer nada... não viu o resultado das eleições?
Votaram em quem queria a troika e muitos votaram nos Partidos que assinaram... porque não podiam fazer mais nada e, agora, ficam à espera de milagres.

Bjos

mfc disse...

Que lindo vê-los preocupados com ninharias que vão ser moeda de troca para que as "grandes" medidas se imponham, ou melhor, possam ser impostas!

Pata Negra disse...

Talvez seja esse o ponto que vai fazer o povo acordar - estou expectante, o povo não gosta que lhe mexam na terra!
Um abraço bairrista

Fernando Samuel disse...

O que eles querem é que ao povo reste nada; quando ao «tudo pode acontecer»... eles não querem, mas pode acontecer...

Um abraço.