segunda-feira, 30 de maio de 2011

EUROPA - SIM, MAS COM REFERENDO




O país aderiu com pompa a uma europa que anunciaram como espaço solidário.

Tão solidário nos passos perdidos que nem foi referendado.

Hoje verificado o negócio que esbulha os mais deprimidos, será de admitir uma consulta ao país.


Europa - sim- mas não esta que nos está a ir aos fagotes.

Antes que seja o "profeta" Mário Soares a desdizer-se e a sugerir


que se faça justiça democrática


11 comentários:

São disse...

Eu sempre tive muitas dúvidas acerca desta União tão apressada e feita pelo telhado.

Boa semaan

lino disse...

Também sempre tive muitas dúvidas, mas sair agora, quer do euro quer deste e da UE, acho que é o pior que nos pode acontecer.
Abraço

Rogério Pereira disse...

Sempre estive voltado para o Mar

União? Vejo-a no no meio do Atlântico, num ponto de cruzamento entre afectos e culturas que nos são queridas...

Fada do bosque disse...

Referendo a isto?! Tá bonito!
A Irçanda e a Holanda caíram nisso e não de em nada! Eles são quem mandam! Qual Democracia?! O Márinho Soares agarrou-se ao poder! ele o Balsemão, o Durão e o Cavaco que destruíram o País! Somos dieta de engorda para tubarões! Por isso a vergonha do Tratado ser o Tratado de Lisboa... venderam-nos!

Fada do bosque disse...

errata... Irlanda. :)

Pata Negra disse...

Agora já não! Nem sem referendo, nem com referendo! Não quero europa nenhuma, quero Portugal de volta! Quero a restauração da independência!
Um abraço do primeiro de dezembro

mfc disse...

O touro sai sempre morto da arena!

Isa GT disse...

Desdizer ou será que está na moda... não dizer coisa com coisa ;)

Bjos

opolidor disse...

Muitos sonham utopias o que é bom e outros transformam-as em pesadelos. Foi a falsidade nas intenções e o silenciamento da expressão individual que deu este resultado.

Fernando Samuel disse...

E já agora que se referende também o «profeta»...

Um abraço.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A União Europeia semmpre foi uma ficção. Não sei, no entanto, se a melhor solução agora será sair dela. A não ser que saiamos do Euro, pois nesse caso a Europa deixa de nos servir seja para o que for