terça-feira, 24 de agosto de 2010

ONDE ESTÁ A VERDADE?





A ficção pode tornar-se realidade - é uma outra realidade, se o autor tiver talento e credibilidade.

Júlio Verne antecipou o tempo, outros recriaram-no.

Onde está a verdade?
Na versão dos historiadores, na imaginação dos ficcionistas ou no mercado
da chamada comunicação social?

7 comentários:

lino disse...

No mercado da comunicação social não está, certamente!
Abraço

smvasconcelos disse...

Pois... neste caso é difícil concluir..
bjs,

jrd disse...

Aposto na imaginação dos ficcionistas.

Meg disse...

A cada um a sua verdade... e ao escritor, pós realidade, sobra uma boa parte de ficção, que sempre ajuda a vender.
E a verdade de um não é a de todos.
Respeito pelos que lá estiveram, é o mínimo que se espera.
A morte não pode nem deve ser um "negócio".
"superlativar" um drama não faz sentido.
Desculpa, Puma, mas este post mexeu comigo.

Um abraço

Fernando Samuel disse...

Sabe-se lá...

Um abraço.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Arrisco a dizer que a verdade não está em lado nenhum. Uma coisa tenho a certeza: Lobo Antunes não é um cobarde, como alguns lhe chamaram.

heretico disse...

tudo boa gente
abraços