quarta-feira, 13 de maio de 2009

PEDIR EMPREGOS EM FÁTIMA




O reitor do Santuário de Fátima, padre Virgílio Antunes, admitiu uma quebra de receitas, numa celebração marcada pela crise económica.

Silencioso e cúmplice Sócrates não esteve ontem na procissão das velas - mas os peregrinos, continuaram a pedir empregos - cheios de fé, até as velas arderem até ao fim.

6 comentários:

jrd disse...

Deixa as velas arderem até ao fim, porque depois vem o Mexia e dá luz a todos se a Endesa deixar.

GATO GIL disse...

E os doentes Senhor?
Cada vez são em maior número porque só a Senhora de Fátima os pode salvar do Serviço Nacional de Saúde que não existe.

Anónimo disse...

... mesmo depois de arderem...eles continuarão à espera... até que Sócrates "se vá" !!!

Ab.- EL

Alvarez disse...

Caro Puma,

Deixo um pensamento:

"Os donos do capital vão estimular a classe trabalhadora a comprar bens, carros, casas e tecnologia, fazendo-os dever cada vez mais, até que se torne insuportável. O débito não pago levará os bancos à falência, que terão que ser nacionalizados pelo Estado"


Karl Marx, in Das Kapital, 1867


(qualquer semelhança com a actualidade é mera coincidencia)

Um abraço,

Alvarez

Vieira Calado disse...

Os empregos vão depender das velas...
a S. Sócrates...

São disse...

Esse comentário do reitor é vil!