terça-feira, 18 de dezembro de 2007

SÓCRATES - PROVINCIANO?

engenheiro - em chefe








A "província" - como se diz no nossos país ainda por regionalizar



com voto secreto das populações - a "província" é tida como referencia



pejurativa.



A "província" - isto é,a paisagem de Lisboa,ainda hoje é referida



como um espaço de pacóvios.



Considero que a ideia propalada não corresponde à realidade.Na



verdade a "província" tem sido um alfobre qualificado do país.Considero



e sublinho que toda a regra tem excepções.



Tudo isto a propósito das afirmações de Sócrates ao "Libération".



- " sou um provinciano".



Mais afirmou o chefe a uma pergunta do jornalista



- "o que diferencia a esquerda da direita?"



- "a igualdade".



Deste modo se confirma que Sócrates é uma excepção provinciana



e pacóvia.




4 comentários:

Monte Cristo disse...

Caríssimo Puma

O «engenheiro» não pára de nos surpreender - ou nem por isso. Agora, confessou-se provinciano. É natural. Ele acabou de cumprir uma das mais complicadas tarefas da sua vida. Transformar Portugal numa província
(protectorado?) de alemães, fraceses e britânicos.

Contenta-se - como bom lacaio que é - em governar a «província».

A coisa está explicada. Afinal, nunca me admirei por ele ter conseguido um canudo em «engenharia». O que verdadeiramente me espanta é que ele tenha conseguido tirar a instrução primária.

E daí...

herético disse...

pacóvio não direi. mas um "deslumbrado" ...

provinciano sou eu... rss

Mateso disse...

De certa mente, nada me espanta!
Apenas e somente que o correcto um dia possa surgir. Aí ficarei confusa!
Parabéns pelo silogismo longo... mas tão lógico!
E já agora Boas Festas!

Bj.

NINHO DE CUCO disse...

Feliz Natal e próspero Ano Novo para ti e todos os teus.