sábado, 23 de abril de 2016

O MEU ABRIL DAS MEMÓRIAS VIVAS




Os cravos vermelhos das minhas boas memórias estão vivas para todos os amanhãs.
Roubem-me tudo menos um verso


10 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

"Somos as memórias que temos!"

versos e cravos
são dados

Teresa Durães disse...

Tinha 4 anos... pouca consciência excepto a da aprendizagem posterior

heretico disse...

abraço, meu caro Poeta

lá estaremos - no mais alto dos mastros!

Sempre!

Graça Pires disse...

Dou-te as mãos e uma braçada de cravos...
Um beijo.

Justine disse...

Está tudo gravado, cá dentro, e nada será apagado...
Até amanhã

Odete Ferreira disse...

Também as minhas...
:)

jrd disse...

Roubo-te essas memórias para juntar às minhas.

Um abraço em Abril

Suzete Brainer disse...

A memória da Liberdade Democrática
deve ser valorizada sempre, Poeta!!

Viva a Democracia!...

Graça Sampaio disse...

Também tenho estas memórias. E bem vivas! Foram momentos INESQUECÍVEIS!

Zé Povinho disse...

Que a memória perdure...
Abraço do Zé