terça-feira, 10 de novembro de 2015

UM GRITO DE LIBERDADE



Passos Coelho até hoje associado ao CDS para ser 1º ministro não admite agora derrotado no Parlamento que as esquerdas acordem novas políticas para o país. 
Coelho na despedida prometeu instabilidade. 
Cavaco no confessionário ainda não digeriu a derrota. 
Hoje o país ouviu um grito alargado à liberdade dentro e fora do Parlamento. 
Se ninguém roer a corda, o novo governo terá pés 
para andar nos meus. 

 

7 comentários:

anamar disse...

Esta forma de perder demonstra a preocupação com o povo de Portugal.
Vão infernizar a vida... Só desejo juízo às nossas esquerdas unidas para um país em que o sol da vida brilhe a par com o astro rei.

Bjs

Rogerio G. V. Pereira disse...

...nos nossos!

jrd disse...

Vamos nisso e de braço dado!

Maria Eu disse...

Esperança.

Beijinhos, Puma. :)

Odete Ferreira disse...

Já era altura de Portugal ser falado por ousadias em mares agora já navegados...
:)

Teresa Durães disse...

Acordei com essa nova, ando muito distante das notícias, e dei o meu grito de vitória, eu que nem digo a cor política. Mas estava tão preso, tão soterrado, tão desanimado que ao raiar da boa nova jorrou em todas as direcções e disse apenas - Vitória!

Graça Sampaio disse...

Quem vai roer a corda é mesmo o escavacado! Está furioso, raivoso, e vingativo como é, até receio um golpe de Estado!!