quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

OS MISERÁVEIS





Victor Hugo quando escreveu o belíssimo livro "Os Miseráveis" não poderia ter conhecido Coelho, Portas, os Cavacos, mas sabia que andavam por aí - miseráveis de outro tipo, num baile de máscaras.

Por cá o país está a crescer - cresce o número de pobres, o desemprego, a emigração qualificada, o saque aos salários e pensões, decresce a natalidade.
Estes miseráveis não se regeneram
ficarão na história como coveiros .




13 comentários:

Maria João Brito de Sousa disse...

Já lá pertencem, nessa categoria de coveiros de todo um povo...


Abraço!

Rosa dos Ventos disse...

E cá vamos vivendo numa apagada e vil tristeza! :( numa

jrd disse...

Um livro extraordinário que deu lugar a uma Ópera belíssima.
Por cá o "espectáculo é sombrio.

GL disse...

E fico sem palavras!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Este período, por ser longo, terá uma designação sombria e não serão apenas eles os coveiros... "Baile de Máscaras" é uma excelente sugestão
(falta definir-lhe a duração)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa noite,
Os miseráveis anunciam que a economia está acrescer, dá para rir, todos sabemos o que se passa com o povo que não é o mesmo para eles, os que aumentaram a sua fortuna pessoal em milhões de euros é que é o povo, o resto são meros números.
Neste Portugal nada me admira, ainda eles voltam a ganhar as eleições.
Abraço
ag

Graça Sampaio disse...

E não há quem os de lá tire!!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E, já agora, diminuem os rendimentos e diminui a poupança...

Tétisq disse...

Cresce a fome!

trepadeira disse...

Como aprendizes de coveiros, espero, não vamos deixarem enterrar-nos tão facilmente.
Vamos julgá-los e enterrá-los definitivamente.

Abraço,

mário

anamar disse...

Novas sagas hão-de surgir, meu amigo...
Abracinho

heretico disse...

miseráveis e ... pindéricos!

abraço

Obtuso disse...

...os golias...de peito inchado...
porque david perdeu a funda...