quinta-feira, 3 de outubro de 2013

O PADRINHO





Nesta colónia tutelada pelos mercados sem rosto, contraímos empréstimos para pagar os juros da "dívida", e o dr. Cavaco - incapaz de assumir o cargo - insiste com a cabeça na areia, em patrocinar o desgoverno.

Deste modo, meus irmãos sem abrigo, a luta democrática também nas ruas, terá de exigir eleições antecipadas para a demissão do padrinho.

6 comentários:

jrd disse...

Este padrinho está-se a marimbar para os afilhados.
Quer é que não o chateiem.

Graça Sampaio disse...

Luta nas ruas! Nem que seja com paus e com pedras! De outro modo não vamos lá!

Rogério Pereira disse...

...demissão a Ponte-a-pé!

trepadeira disse...

Os padrinhos raramente foram depostos, quase sempre foram abatidos.

Abraço,

mário

Joao M. Raposo disse...

Pode-se sempre usar-se um método alternativo: enviar-lhe bolo rei. Muito!

maceta disse...

o caixeiro é a raiz do problema; não vai ganhar o 3º mandato...