quinta-feira, 12 de setembro de 2013

NOBEL DA PAZ QUER A GUERRA





Com a chamada União Europeia de rastos e a vociferar baixinho
o filme da ingerência na vida interna dos países repete-se.

O prémio nobel da paz parece ser o que mais quer a guerra na Síria.


9 comentários:

Fada do bosque disse...

Entre um e outro, venha o diabo e escolha. Querem a guerra a toda a força, porque Fukushima, não destrói estruturas, apenas seres orgânicos... e eles querem ganhar dinheiro a construir e dar uso ao armamento, senão torna-se obsoleto.

Assassinos, genocidas.

Abraço

GL disse...

Desisto de entender esta gente. Lamento, isso sim, e cada vez mais, que se julguem senhores do mundo, senhores com direito a decidir o destino de povos, povos sacrificados, indefesos, que morrem aos milhares num sofrimento atroz.
Que gente é esta?!

Abraço.

Jorge disse...

Olhos, pencas e bocas tão parecidas!!! Clonagem?

trepadeira disse...

Que parecidinhos eles são.

Abraço,

mário

jrd disse...

A metamorfose kafkiana.

Abraço

heretico disse...

"agarrem-me, se não bato-lhe..." - parece dizer o laureado..

parece-me que no meio disto há muita "bazófia"...

Zé Povinho disse...

Os fabricantes de armas têm muito poder, lá como noutros países exportadores de morte...
Abraço do Zé

maceta disse...

paradoxos dos nobeis...

Obtuso disse...

lamento ser contra...
então vamos deixar que os assassinos continuem a matar o povo para manterem o poder ?!!!