sexta-feira, 3 de maio de 2013

DESGOVERNO CRIA CONDIÇÕES PARA INSURREIÇÕES POPULARES





Para cumprir 7 mil milhões de juros/ano extorquidos ao país,
Coelho, Gaspar e Portas fazem do Estado de direito uma farsa,
assaltam as poupanças de uma vida aos reformados e pensionistas,
manipulam ordenados contratualizados aos trabalhadores da função pública e patrocinam os grandes impérios financeiros.

Esta canalha irresponsável e  já sem legitimidade, afronta as instituições, provoca o regime,
cria condições para insurreições populares.


11 comentários:

jrd disse...

O fulano reconhece os seus "méritos"...

GL disse...

Criar cria, só que a inércia e o desalento funcionam como travões às quatro rodas.

Graça Sampaio disse...

E quando é que elas começam?!... Só à força (para não dizer à porrada) é que isto lá vai!

Lídia Borges disse...


É lamentável! De cada vez que falam, pegam no discurso anterior, aumentando apenas os montantes a cortar.

Dividem para reinar!
Os funcionários público e os outros...

Um beijo

Vítor Fernandes disse...

A única sorte deste governo é vivermos num tempo sem guerra colonial; já tinha ido, ai já, já.

Rogério Pereira disse...

"A sociedade aguenta tudo"
Disse um sortudo
A servir de almofada
A essa cambada

Vivi disse...

Já devia ter ido há muito tempo. O lema é cortes, mais cortes...onde é que isto vai acabar!!
Gostei de passar por aqui e vou ficar.
Bjs
Vivi

http//esquecimedeviver.blogspot.pt/

trepadeira disse...

Vamos a elas.

Abraço,
mário

São disse...

A responsabilidade maior é de quem os colocou - e ao reformado a gozar o luxo de Belém - no Poder.

Só lamento que soframos todos as consequências da estupidez de uns quantos!!

Bom sábado

maceta disse...

e sentá-los num banco de tribunal??

Obtuso disse...

zero zero zero
cegos cegos cegos
vampiros
morcegos