sábado, 15 de dezembro de 2012

PAÍS AO DESBARATO





Cavaco - cúmplice do desgoverno não vai intervir na constitucionalidade do orçamento nem na privatização da TAP.
O potencial comprador da empresa pública consta ser ex-transportador de armas e drogas.
A negociata está armadilhada à margem dos Sindicatos e assim o país das troikas voa em círculo nas feiras populares
e assim ao desbarato o país continua à venda.

13 comentários:

Rogério Pereira disse...

Um dia a feira vai abaixo e os compradores vão ter que devolver o comprado.

O barato sair-lhes-á caro

Maria Luisa Adães disse...

Cavaco

Tem o descanso maior que alguém pode ter.

Não vai entrar em nada! Como 1º. Ministro contribuio para o descalabro, mas foi recompensado...

E o País há muito está a ser vendido.

Gostei da análise!

Maria Luísa

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu amigo

Passando hoje apenas para agradecer a presença carinhosa no meu aniversário.
Volte sempre, é um prazer.

Um beijinho
Sonhadora

Silenciosamente ouvindo... disse...

Infelizmente tenho que concordar
em absoluto com este seu texto.
Temos um Presidente da República
que é uma nódoa.
Venho desejar a si e sua Família um Feliz e
Santo Natal.
Um beijinho
Irene Alves

José Lopes disse...

Além de ser um péssimo negócio, é de uma falta de visão que em nada abona da inteligência da nossa classe política, pelo menos da que está no poder.
Cumps

Lídia Borges disse...


Estes senhores estão mortalmente envenenados e matam-nos...

Lídia

Justine disse...

Assim é! Assim não será sempre!

São disse...

Uma perfeita vergonha, este ajuste de contas que Abril estupidamente deixou totalmente impunes e aí estão agora a cobrar com juros!

Te desejo e aos teus um sereno solstício de Inverno, festas alegres, Natal de amor e feliz 2013, amigo.

heretico disse...

o PR leva as mãos como Pilatos...
coragem de galinheiro - umas "bicadas", algum alvoroço nos media e prontessssss.

sina nossa!

abraço

maceta disse...

com um banha da cobra metido na bandalheira...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

À venda e a preço de saldo!

Peter disse...

Negócio pode não se concretizar por falta de garantias bancárias.

jrd disse...

Conivente, será que o homem de Boliqueime julga que vai exportar alfarrobas para a Colômbia?