quinta-feira, 3 de maio de 2012

A TERRA A QUEM A QUER TRABALHAR



Após a destruição da Reforma Agrária, por um tal Barreto e o extremínio do sector agrícola por um tal Cavaco - a bondosa ministra da agricultura anuncia uma Bolsa de Terras para vigorar em 2018, com a participação voluntária dos proprietários absentistas.

Bem podem envelhecer os jovens agricultores sem terra nem apoios para o exercício da actividade.

Contratualizar a entrega das terras abandonadas ( públicas e privadas )
a quem a quer trabalhar seria um gesto de lucidez.

7 comentários:

lino disse...

Seria, mas não vai ser!
Abraço

jrd disse...

"Coutada" dela.
Mais simples tem sido entregar a terra a quem só a quer para caçar.

Abraço

Zé Povinho disse...

As "bases de trabalho" que não são compromissos por causa da conjuntura externa, são sempre para além desta legislatura.
Depois de tanta aldrabice agora temos anúncios futuristas...
Abraço do Zé

Rogério Pereira disse...

Lucidez?
onde a vês?

trepadeira disse...

Ela aposta mais em,até 2018 ou morre o burro,ou morre o rei,ou morro eu.

Pode ser,politicamente,é claro.

Um abraço,
mário

Pata Negra disse...

A terra a quem a trabalha. Está tudo dito.
Um abraço dos campos com silvados

mfc disse...

Não acredito muito nessas promessas...