segunda-feira, 16 de agosto de 2010

NO PONTAL PASSOS COELHO ARTISTA PLAY BACK




No Pontal, Passos Coelho revelou-se estadista de rasgo pensamento, um autêntico Sócrates da jsd, proeminente e profundo generalista, convicto fala barato quanto a impostos, candidato chanel a primeiro ministro, artista play back com graça.

Poder-se-à dizer que tenho algo contra Passos Coelho. Não é verdade. De facto tenho tudo contra o que representa e defende Passos Coelho.

Sem desprimor para outros momentos altos do seu discurso no Pontal - sublinho um instante de rara clarividência.

" Estou aqui no Algarve de férias com a família há duas semanas. Nestes quinze dias percebi que o ps não sabe o que quer para portugal "

 e mais não disse.

8 comentários:

opolidor disse...

e não é que acertou...embora não faça melhor.

smvasconcelos disse...

É a política travestida.
Um beijo

Rogério Pereira disse...

Já li, mas ainda não estudei o discurso
(vou faze-lo de seguida, até para poder fazer ponto-de-situação na sua labirintica estratégia). Contudo, julgo que também irei eleger esse instante, clarividente. Veja, até há duas semanas atrás PPC percebia que Sócrates queria o mesmo que ele. Agora, que ele resolveu dar um "salto qualitativo" ficou ainda sem saber se Sócrates o acompanha. Cá para mim Sócrates, seguilo-á sem que nenhum dos cérebros anormais se aperceba...
(o cérebro humano é complexo, mas as Rogériografias nunca me deixaram ficar mal!)

Abraço Amigo

Irlando disse...

Este sim.O verdadeiro Pimba da política.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Disse disse... e mais logo vou revelar lá no CR os primores deste Speddy Gonzalez de Massamá.

lino disse...

Foi intoxicado pelo berbigão e ficou, como habitualmente, com diarreia mental.
Abraço

jrd disse...

Inspiração de alfarroba. Pois claro!

heretico disse...

"tão parecidos que são estes priminhos...".

que lucidez!!!... rss

abraços