terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

A TRAGÉDIA QUE ENLUTOU O PAÍS



Perante a tragédia que enlutou o país - Alberto João prometeu -

"começou um período novo na vida política da Madeira e nas relações

com o continente "

Em Abril - mês das flores - se o cavalheiro tiver coragem
para se demitir, será menos um escombro a remover.

11 comentários:

jrd disse...

Um poste superior.
Quanto ao resto, acho que a Protecção Civil merecia o gesto.

JPD disse...

Demitir-se... Nunca.

Saudações (para ti, Puma)

São disse...

Não tem a Madeira essa sorte.

ESperemos que, pelo menos, a reconstrução evite os erros que agravaram a tragédia natural

Abraço

smvasconcelos disse...

Não se vai demitir... não tem vergonha na cara nem carácter que chegue para assumir que, nesta tragédia, também houve falha humana (leia-se essencialmente do governo regional). E preocupou-se desde logo com a "imagem para o exterior"...
A pior imagem que passa para fora é a que ele dá.
bjs,

opolidor disse...

forte apesar da desgraça...

heretico disse...

lá ajudar, ajudava...

abraços

lino disse...

A esperança é sempre a última a morrer.
Abraço

Marreta disse...

Demitir-se?! Enquanto o engenho da Calheta funcionar não sai de lá!

Saudações do Marreta.

anamar disse...

palvras para quê???
só há um gesto.
rua...
foi para isso que a cidade se abriu
e que vidas se perderam...
é uma forma de luta...
Beijo

São disse...

Pela entrevista de ontem , só falta pedir condecoração!

Aliás, não aprendeu nada: a reconstrução será na linha que tem seguido.

Preparemo-nos para outra desgraça!

Bom fim de semana.

maré disse...

dizem-me, constantemente, que rebento de ilusões como as árvores na primavera...

afinal não estou . também tens ilusões!!!!


_______ beijos Eufrázio