segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

ALEGRE - A ILUSÃO DO PODER



É evidente que o exercício da democracia e da intervenção cívica, não se esgota nos partidos políticos, mas sem eles não há democracia.

Os encontros "alegristas" não são um mal para troca

de ideias - podem até ajudar a construir um despertar

da opinião pública, em torno de questões concretas.

Entretanto continuo a pensar que Alegre tem outros objectivos, legítimos mas preversos.

Alegre pretende tão só alargar a sua base de candidatura às eleições presidenciais.

O mesmo Alegre que não descola das políticas

de direita do p.s. - o mesmo que não se demite do p.s.

antes preferia ser demitido - é o mesmo que pretende

o estatuto supra partidário para cumprir a sua ilusão

de poder e vingar querelas afectivas com Soares.

O país está demasiado fragilizado para entrar

em novas aventuras.

6 comentários:

Anónimo disse...

... ALEGRE... mas "non troppo" !!!

... e onde estavam, naquele cenário, os pobres,marginalizados,despidos e aviltados... do "SOCRÁTICO" sistema!!?

QUELINO!

polidor disse...

pode ser que o Socas acorde...

abraço

intimidades disse...

fujam antes que rebente

Jokas

Paula

isabel mendes ferreira disse...

mas um destes dias ainda vira mais que ilusão?


apostamos?


sei não...
:))))

.


abraço.

heretico disse...

boa foto. excelente análise...

abraços

Anónimo disse...

Não si mesmo como aqui vim parar, coisas de navegar de blogue em blogue, ao sabor de postes, ilustrações e comentários.
Gostei bastante!
Voltarei
Abraços da Lagartinha de Alhos Vedros.