domingo, 2 de novembro de 2008

A CRISE NÃO É PARA TODOS

Hoje - subitamente e em dia de finados, o conselho de ministros reuniu para decidir pagar 2mil e duzentos milhões de euros de dividas do Estado.
Para tal medida ter eficácia o governo vai apoiar os bancos em 4 mil milhões de euros para que possa prestar serviços de crédito.
Só não são consideradas dividas do Estado os anos de perca de salário real dos funcionários públicos, reformados e pensionistas.
Sócrates - em véspera de debate do orçamento do estado na A.da R. tira da cartola um coelhinho de seu nome - Magalhães. Um artista.

8 comentários:

C Valente disse...

afinal sempre á dinheiro para uns poucos, que são sempre os mesmos
Saudações amigas

heretico disse...

é a fartar, vilanagem...

abraços

Mié disse...

É só novidades, hoje!!

mais tantos milhares de milhões a voarem por aí direitinhos aos pobres, tadinhos, pois claro os ricos que paguem a crise...

Isto está tudo subvertido!

boa semana

Justine disse...

Um artista cheio de truques, que felizmente cada vez mais pessoas percebe e desmascara!
Vergonha!

tugga disse...

Acrise passa sempre ao lado de alguns.... dos ricos.

polidor disse...

pois é e ainda as biqueiradas que estes gajos deram nas reformas recentes... desta vez vou premiá-los...

São disse...

Estou cada vez mais nauseada e desatinada!!
Tudo de bom.

vida de vidro disse...

Esta ideia de darmos (sim, damos todos) dinheiro aos bancos para que eles nos venham depois emprestá-lo(com juros, claro), é brilhante! Não, de facto, os burros somos nós...**